Esporte/ Lifestyle

Como começar a correr: o meu início.

Como começar a correr: levanta a bunda do sofá, calça o tênis e vai.
———-

É brincadeira, mas… pode levar a sério. O único mistério que envolve qualquer atividade física se chama FORÇA DE VONTADE.

Querer fazer.
Querer se mexer.
Dispensar aquele encosto que te puxa pro combo CAMA/NETFLIX/PRINGLES.
Dividi o post em 3 partes: Início; Aplicativos de Corrida; Perfis do Instagram;
O INÍCIO:
Tudo começou em março.

Já tinha entrado na linha com a dieta e estava fazendo musculação e spinning. Tinha um instrutor de musculação maravilhoso, que me ajudou muito em todo o processo de limar gordura e ganhar massa magra, mas eu saía das aulas de spinning em estado de graça… isso é MEU, preciso sair de casa e voltar imunda de suor, sentindo que me entreguei pra atividade física. Tipo assim, ó:

Sei que a musculação até tem isso – especialmente se você se concentrar em fazer os movimentos com postura, perfeição e nos intervalos corretos, mas MESMO ASSIM: a musculação nunca me conquistou de verdade, e eu fazia por pura necessidade de fortalecimento muscular.

Voltando: tinha vontade de fazer atividades super intensas, me sentir VIVA DE VERDADE e a corrida estava na lista, mas eu SABIA que não aguentava – mal aguentava uma caminhada intensa… imagina correr, gente??? Não, aquilo não era pra mim. Já contei aqui que via as fotos do instagram da mulherada madrugando e pensava WHAT THE FUCK??? 
Tive, sim, a fase do #mimimi.  Vamos combinar que ‘eu não consigo’, ‘não é pra mim’, ‘não tenho roupa’ é #mimimi SIM SENHORAS. Gente, tem queniano correndo descalço e a gente reclamando que não tem a saia nova da marca tal, vamos fazer o favor NÉ.
Um belo dia me deu um surto. Olhei aquelas fotos da Deborah careca, lutando contra um câncer e sem desistir da corrida. Lembrei dos atletas sem braço, sem perna, sem um dos sentidos, mas que não abandonavam a atividade física.
E ei, ok, eu “já fazia” atividade física, mas meu coração pedia por algo mais, que minha “insegurança” fazia questão de dizer que não era pra mim…
E decidi, de uma vez por todas, que naquele momento eu podia não ter fôlego, mas tinha vergonha na cara.
Botei o google pra funcionar com um “como começar a correr”.
PÃ.
O mundo se abriu.
APLICATIVOS DE CORRIDA:
Reportagens, dicas, links e mais links. Nesse momento descobri planilhas, aplicativos, dicas, milhões de coisas… Pra começar, estava tudo ali: era só eu querer. Literalmente, era calçar o tênis e ir embora.
O que serviu pra mim pode não servir pra você – lembrando que eu já frequentava uma academia e fazia musculação: mesmo sem uma frequência absurda, já tinha os músculos um pouquinho fortalecidos, e minha antiga lesão no tornozelo (foram 3 ligamentos ZOADOS de uma vez só) nem dava as caras.
Acabei baixando um aplicativo – que começa gratuito (pra você testar e ver se quer continuar com ele), mas depois você tem a opção de baixar a versão paga, que é o 5K RUNNER. Eu, que não fazia ideia de por onde começar, olhei aquilo e pensei: então tá, né, vamos VER onde você vai me levar:
Comecei com a versão free trial e depois baixei a versão paga. Ele te dá instruções básicas durante a corrida: caminhe pra aquecer, corra, caminhe, corra, caminhe pra desacelerar. O bacana é que ele traz aquele plano bonitinho pra você seguir por semana – com direito a 3 corridas semanais – tem que ter bom senso e descansar entre um dia e outro, se você não corre nada não dá pra se meter a querer correr todo dia: depois a gente fica cheia de dor e não sabe porquê, né?
Um detalhe: comecei no final de abril. Não corria nem um minuto inteiro, achava que ia cair dura em cima da esteira, dava conta de beber uma garrafinha inteira de água durante o exercício,  suava feito uma porca em cinco minutos (continuo assim até hoje).
Tive dias de cagar pro aplicativo e ter que “refazer” a semana. Tive dias em que deveria correr 3 minutos e não conseguia sair dos 15 segundos, aí voltava uns dias lá atrás e fazia tudo direito, ATÉ CONSEGUIR correr com conforto. Se foi certo, EU NÃO SEI. Posso ter feito besteira, mas achei mais seguro refazer algo com tranquilidade.
No meio do caminho, me mudei e tive que abandonar minha academia querida. Vim morar em um prédio temporariamente SEM academia – MAS com uma pista de corrida literalmente na frente. Pensei: uhuuuuu, partiu corridinhaaaa…
CHOLA, FLANGA. 
 
Correr na esteira X Correr na rua. 
Pensa que se eu corria 5 minutos direto (sem parar pra caminhar) na esteira, se conseguisse fazer 1 inteiro na pista, direto, fazia quase chorando, perna queimando, sensação de “EU NUM GUENTOOO”. No início, é muito diferente. Se você só corre em esteira e quer disputar prova, começa a treinar na rua pelo menos 1x por semana: o esforço é muito maior.
Hoje, posso dizer: ele NÃO é meu aplicativo favorito. Mas é aquilo: ele me ajudou E MUITO a correr meus primeiros 5K. Do mesmo desenvolvedor do app que comecei a usar, tem apps de abdominal, agachamentos, flexões, 10K, 21K… mas essas distâncias maiores acho mais complicado correr sem o acompanhamento adequado. E esse é apenas UM de tantos outros aplicativos pra quem quer começar a correr:
*Tô me CONTROLANDO muito pra não baixar o ZOMBIES, RUN. Sou fã de The Walking Dead e #sóacho que deve ser maneiríssimo juntar corrida e zumbis, SENDO QUE você está correndo pra fugir de zumbis. sim, eu tenho 10 anos de idade.
Meu xodó, atualmente, é o RUN KEEPER. Ele é um aplicativo gratuito (iOS e Android) com GPS que te permite escolher a playlist e controlar seu gasto calórico, distância e metas em praticamente qualquer atividade física, como corrida,  ciclismo, caminhada, escalada, eliptico, yoga, pilates, cross fit, zumba, dança… a listinha do app é enorme. Ele parece meio complicado de mexer mas logo, logo a gente se adapta.
Na tela inicial, você pode estabelecer um objetivo e escolher um plano de treinamento dentre os disponíveis (todos com controle de voz), daí todas as vezes que você abre o app você lembra do objetivo. O meu, atualmente, é esse:
Depois dos meus primeiros 5k na Vênus (contei como foi tudinho aqui), vou correr o Circuito das Estações dia 28/09. Quem vamos? <3
PERFIS (INSPIRADORES) NO INSTAGRAM:
Talvez isso não fosse possível (ou demorasse muuuito mais) se eu não seguisse tantos perfis irados no instagram. Gente que eu conheço, gente que eu nunca vi, gente que motiva, inspira, te dá vontade e gosto de balançar a bunda e correr atrás do sol (ficou cafona, hein?).

Minha amiga linda @luisaoliveira, fotógrafa super talentosa. Um dia a gente faz os 21K juntas, gata! AINDA TÁ LONGE, MAS EU VOU!!!

A @correpaula, gente. Acompanhava o Corre, Paula – hoje Maratonista de Saia e me identifico com o jeito que ela escreve: rápida, direta, sem frescura. Vida real, gente como a gente. Morro de amores.

A @blogdadebs, do homônimo – Blog da Debs – que já citei lá em cima. Pra quem não conhece… vale a pena conhecer. Entrem no site, facebook e instagram. <3

A @gabimanssur. Essa, muitos concurseiros conhecem. Admiro pela postura profissional e pela forma como ela usa a divulgação dos benefícios do esporte como forma de ajudar as mulheres vítimas de violência a se reerguerem. <3

Resumo da ópera: você tem que se cercar de gente que faz tudo isso ser possível – ainda que virtualmente – gente que te motive, de alguma forma. Por exemplo: pra mim, seguir perfil fitness gastronômico recheado de RECEITAS com whey protein não funciona, simplesmente porque não acredito nesse tipo de nutrição. Respeito quem acredita, mas pra mim não rola. Não me motiva, não me inspira, não me faz querer ser melhor.

Gosto de gente de verdade, coração nas coisas, nas fotos, gente que rebola pra dar conta de estudo/trabalho/filho/dieta/malhação, o que quer que seja.

Gente assim me inspira, me faz acreditar que é possível, que só depende de nós. <3

Eu ainda tô engatinhando nas corridas, treino sozinha, me viro como posso, faço o melhor com o que tenho, mas não é por isso que vou deixar de fazer. Eu vou, sim, tentar melhorar meu condicionamento físico pra engrenar nesse ESPORTE, e não no EMAGRECIMENTO A QUALQUER CUSTO.

Isso é o que funciona pra mim. E me sinto muito feliz e muito abençoada por ter entendido DE CARA que correr é um ESPORTE, e não uma “obrigação pra secar”. A sensação de melhorar, conseguir ir além nem que seja um pouquinho é algo INCRÍVEL, e é um prazer gradual, a gente adquire força aos poucos. Rome wasn’t built in a day.Sem querer julgar quem corre “pra secar”, vou te contar uma coisa: correr “por prazer” é muito melhor. A felicidade de treinar num dia bom (aqueles em que você foi dormir cedo, não bebeu álcool e comeu direitinho) é indescritível, tem que ser pra crer.

VIVA a corrida.
SEJA a corrida.
Não importa se de 1, 3, 5 ou 42K. Se permita a entrega naqueles minutinhos, ainda que poucos, que você tem, e termine morrendo de felicidade, ainda que você esteja MORRENDO sem fôlego, logo ele volta e você pensa: AH PORRA, DAVA PRA FAZER MAIS!!!!!!!!!!!!! <3

Você também irá gostar de ler:

4 Comentários

  • Reply
    Adriana Rodrigues
    05/09/2014 at 2:55 pm

    Gostei do post Manu, com e sem mimimi. rs

    Ando sem tempo até para falar da minha rotina atribulada, mas também ando desejando algo mais ‘coração’, embora tenha que respeitar a fisioterapia – tíbia inflamada, por causa do uso de salto alto.
    Ahh, quem me dera usar tênis para trabalhar todo dia… rs

    Enfim, preciso me programar!
    Valeu!

    Beijo e kmsssss para vc!!
    Vou me programar

    • Reply
      Manu
      05/09/2014 at 5:27 pm

      Oi Adri!
      Que bom que você gostou, rs… =)
      É lógico que as dicas não levam em conta aquelas situações em que a gente anda meio capenga e tendo que respeitar o repouso, rs! Não tem como trocar o saltão por um saltinho… ou ir de tênis e trocar pro salto só nos “momentos de necessidade”??
      Quando começar me avisa, tamos aqui pra trocar dicas – afinal, tb tô começando!!!
      bjbj

  • Reply
    Ana Farias
    08/09/2014 at 12:51 pm

    Um post quase escrito por mim! <3

  • Reply
    Um ano de Cozinho, logo existo! | Cozinho, logo Existo
    26/07/2016 at 9:39 pm

    […] Como começar a correr: o meu início. […]

  • Deixe um comentário