Lifestyle/ Vida com propósito

Como focar no que você precisa.

u não sei vocês, mas pra mim, julho é o melhor mês.

Além de ser inverno e ter os dias mais lindos do ano, Julho é o outro início: são 183 dias pra fechar com chave de ouro o aprendizado desse período chamado 2014.

Se você ainda não conseguiu parar pra se organizar e identificar tuas metas pra 2014, a hora é essa, o dia é hoje: AINDA DÁ TEMPO. 

Acredito que ter uma vida organizada e eliminar da mente e da vida o que te afasta dos teus objetivos, o que não te dá a tranquilidade emocional que você necessita é o primeiro passo pra alcançar as coisas. Minha responsabilidade exige que eu NÃO desvie do que eu quero, do que me faz bem: é um compromisso comigo.
Isso se chama foco. 

Funciona pra qualquer aspecto da sua vida. Pode ser a dieta, o esporte, a corrida em si (COMO ela me ajuda a entender sobre metas…), um emprego, um relacionamento, o concurso público.

Sempre vai ter um pra dizer que é neurose, egoísmo, loucura ou qualquer outra coisa negativa que quem está de fora não consegue entender. Eu chamo de estabelecer prioridades, abraçar a vida e correr atrás dos meus sonhos.

Eles podem mudar no caminho? Sim, lógico que podem! A gente não nasce imutável: pode curvar, dobrar, adaptar, só não pode quebrar. A gente tem objetivos, tem hobbies, tem momentos E momentos.

Analise tudo o que você faz. Identifique quanto tempo você gasta com todas as tuas atividades. Não falo do tempo físico apenas, hein? Tem que ver o tempo que você passa se questionando sobre aquela escolha, as alegrias e sofrimentos que aquela atividade te proporciona.

Analise com honestidade se aquilo te faz bem, se te aproxima ou te afasta daquele objetivo maior. Seja sincero: é da sua vida que você está tratando.

E no caminho de saber o que você quer e traçar seu plano pra chegar, você faz escolhas: e elas são suas, de mais ninguém. Podem ser compartilhadas? Lógico. Nessa vida, a gente divide amor e também divide a dor. Mas o sentir? O esforço, o suor, as lágrimas? Ah, esses são teus.

Os caminhos e as derrapadas ensinam a gente que por mais que tenha um monte de gente em volta torcendo (ou vaiando secretamente) a tua caminhada, no fim das contas importa é o que VOCÊ faz. A tua atitude, isso sim. Como diria Charles Swindoll, “the only thing we can do is play on the one string we have, and that is our attitude”.

Se te dá tranquilidade, felicidade, calma no pensar, então te dá paz. 

Se agarre a isso e vai com tudo.

Você também irá gostar de ler:

2 Comentários

  • Reply
    Bel
    23/07/2014 at 7:45 pm

    Amei seu texto! Estou me adaptando a não só ter metas mas segui-las. O primeiro semestre foi tão bom que estou grandes expectativas para o próximo. Afinal, o ano não acabou!

    • Reply
      Manu
      24/07/2014 at 5:15 pm

      Que lindo, Bel!
      Fico muito feliz de ler essas coisas. <3

    Deixe um comentário