Bem estar/ Lifestyle

Organização: 5 passos para organizar sua vida já!

organizaçãoEstamos quase em Julho (uau, o ano voou!) e o momento de dar aquela organizada na vida é esse. Mais 6 meses de 2016, mais oportunidades, mais recomeços. Se a gente conseguir fazer isso tudo sem nada se acumulando, sem peso, sem nada puxando a gente pra trás é muito melhor.

Sabe quando de repente a gente olha pro lado e vê aquela ZONA. Mas pera, como essa bagunça foi acontecer?

Não se iluda: é você quem cria sua própria bagunça.

Pra limar a bagunça da sua vida, fiz um post com 5 passos em direção a uma vida mais organizada! Vem comigo:

1. Desapega!

Já dizia minha mãe: quem gosta de passado é museu! Sabe aquela roupa que você não usa há 5 anos? Os livros que você leu uma vez e depois nunca mais quis reler? Maquiagem que comprou no impulso, arrependeu e encostou na gaveta de make? DE-SA-PE-GA!

Olho crítico, hein? Nada de emoção ou saudosismo – a não ser que o vestido seja da sua mãe ou da sua avó, rs! Não tá no uso há mais de 1 ano? RUA!

Óbvio que essa regra não se aplica a vestidos de festa e roupas de muito frio, que a gente naturalmente usa pouco.

Mas chama as amigas, abre um vinho, fofoca e faz uma doação coletiva. Se todas fizerem isso, a baguncinha é boa e todo mundo sai feliz! Uma vez distribuí maquiagem: fiz a felicidade das manas e deixei minha necessáire somente com o essencial, os itens que eu uso de verdade. Ainda tenho mais batons do que consigo usar.

Também vale usar sites como o Enjoei pra vender os itens que não têm mais espaço na sua vida e abrir espaço para o novo. É maravilhoso, acredita! Livros, CDs, roupas, sapatos, tudo isso entra em sites de venda, você só paga a comissão sobre o que vender, desapega e ainda faz uma graninha.

Se essa não for a sua praia, experimente doar! Aqui no Rio várias instituições aceitam doações – algumas até buscam na sua casa, como a Casa de Francisco de Assis!


2. Organize-se!

De nada adianta desapegar das coisas se você guardar o pouco que restou de qualquer jeito: esse é o caminho pra desorganização e pra acumular mais tralha!

Tenha mais carinho pelo que ficou: esses são os itens que vão fazer parte da sua vida, do seu dia a dia: vale ter uma dose extra de atenção.

Use um amaciante especial (quem aí não ama cheirinho de roupa lavada?) e dobre as roupas com capricho. Na gaveta o que é de dobrar, no cabide o que tiver de ficar esticadinho. Aqui em casa a gente usa o amaciante Downy, um dos mais cheirosos do mercado – fora que rende que é uma beleza!

Essa regra não vale só pra roupas: guarde os documentos no lugar certo – vale investir numa pastinha especial, com divisórias, e separar: documentos pessoais, da casa, contas, garantias de equipamentos… o tipo de coisa que some quando a gente mais precisa!


3. Faça listas!

Não subestime o poder de uma boa lista de coisas a fazer.

Eu faço listas o tempo todo. Listas do que fazer. Listas de coisas que preciso comprar. Listas de avisos a serem dados, coisas a serem agendadas. Tudo isso facilita horrores na hora de lembrar as coisas – sou o tipo de pessoa que se não anotar, me esqueço completamente das obrigações, um perigo!

Tenha sempre um caderninho com você, ou comece a usar a agenda do celular e seus alarmes com mais frequência: dificilmente você vai perder um compromisso ou prazo porque não deixou anotado…


4. FA-XI-NA!

Abrir portas, janelas e armários. Fazer uma faxina e deixar o sol bater e o vento circular muitas vezes é o que falta para a energia da sua vida dar aquela virada e as coisas começarem a andar, sabia?

Nem todo mundo gosta de limpar, nem todo mundo tem tempo, mas o efeito é tão terapêutico! Ainda que você tenha quem faça, limpar, organizar e ter aquela sensação maravilhosa de que você é capaz de dar conta da própria zona é reconfortante, fora a sensação de dever cumprido.

Nada supera dormir em um quarto limpinho, cheiroso e saber que armários e gavetas estão organizados.

Ok, talvez eu seja um pouco obcecada com relação a isso.


5. Reflita sobre a bagunça.

Já se deparou com aquelas bagunças tão constantes que parece que entramos em cômodos sem solução? É o que eu chamo de “bagunça eterna”. Já passei por momentos assim e tenho verdadeiro pânico disso: não se sabe onde a bagunça começa, onde termina. Ou aquele cômodo aparentemente perfeito, mas que é só abrir a primeira porta pro armário vir abaixo, CATAPLOFT DE ROUPA EM CIMA DE VOCÊ.

Been there, done that.

É o armário de roupas? É a gaveta de contas? É a prateleira de louças?

Sua bagunça pode estar dizendo muita coisa sobre você – sem você se dar conta.

Identifique os pontos chaves da bagunça e comece a cura atacando a raiz da questão: reavalie sua vida financeira, sua aparência, profissão, relacionamentos, e tente entender o motivo real de toda essa confusão mental estar interferindo na sua vida prática.

Esse é um passo extremamente importante: sem olhar pra dentro, é fácil organizar tudo e daqui a meses o ambiente estar totalmente bagunçado de novo. Aproveite para nesse momento, desapegar de novo: roupas, objetos, relacionamentos… tudo o que te prende e impede que você cresça.

Não esconda os problemas na gaveta, resolva de frente!


Espero ter ajudado! ♥

Você também irá gostar de ler:

5 Comentários

  • Reply
    Thais
    29/06/2016 at 10:35 am

    Oi Manu
    Amei o post! Coaching and Cooking, perfeito!
    A organização e a limpeza começam na cabeça, depois a gente só mantém.
    Adorei a dica de desapegar as tranqueiras compartilhando um vinho com as amigas, a doação não fica tão impessoal. E, puxa! Refletir sobre a bagunça é um nível hard de autoconhecimento, ainda estou escalando esta montanha!
    Um grande abraço e muito obrigada por compartilhar!

    • Reply
      Manu
      29/06/2016 at 11:08 am

      Oi Thais!!!
      Hahaha, adorei isso, sabia? Outro dia parei pra pensar nisso e realmente, um ambiente organizado gera uma mente organizada que permite que a vida fique organizada e os projetos possam fluir! <3
      Faz sentido pesquisar a origem da bagunça sim, apesar de ser realmente difícil.
      Bjo grande!

  • Reply
    Mari
    29/06/2016 at 1:37 pm

    Hahahaha tá aí um problema que eu não tenho. Sou super obsessiva e tenho caixa para guardar caixas. E como tenho pavor de bagunça, não compro NADA por impulso porque sei que tem grandes chances de ser despachado da minha casa logo depois. Além da desordem mental, é super fácil criar bagunça quando a gente tem mais coisa do que conseguimos lembrar.
    Minha mãe me ajudou a ser mais desapegada também… Eu tinha que doar um brinquedo para ganhar um novo e se eu ficasse de drama para escolher um para doar, minha mãe falava “você nem tem tempo para brincar com tantas coisas que você AMA assim, então não precisa de nada novo”. E as vezes a gente nem ama nada, não quer mais nenhuma roupa que tá lá, mas fica guardando… Então, porque não abrir espaço para o novo?
    Eu faço isso até com a despensa. Tirando a feira orgânica, que recebo em casa, todo o resto eu compro MUITO para estocar e não precisar ficar indo ao mercado. E aí eu só compro de novo, quando T-U-D-O que é essencial acabou. Isso não só me ensinou a me virar com o que tem, mas me ensinou a fazer compras mais inteligentes. Porque comprar ervilha sempre, se quando acaba a lentilha eu quero mais lentilha e a ervilha fica lá renegada? Eu uso bem menos farinha de trigo sarraceno que de centeio (marido alemão!), então não compro um saco de cada e sim 1 para 5, sei lá. Cansei de abrir o armário cheio de comida e pensar “puts! não quero cozinhar NADA disso”. Da mesma forma que eu vou cozinhando e congelando comida… Quando meu freezer tá cheio, eu só cozinho de novo depois de comer TUDO que tá lá. Economia, menos desperdício e cabecinha no lugar!
    Parabéns pelo post! É sempre bom lembrar da ordem nesse nosso dia a dia de caos! <3

  • Reply
    Bel
    29/06/2016 at 9:27 pm

    Oi Manu,

    Que post ótimo pra ler nesse período que mais um semestre começa. Bom, eu até me considero organizada, leio Marie Kondo sempre que necessário (haha), sou bem desapegada e amo limpeza mas sempre faço essas ‘reavaliações’ de tempos em tempos e descubro algo pra melhorar, algo ir embora… temos o mesmo tempo de oportunidades que tivemos quando janeiro começou, não é? Então, não vamos perder tempo!

    https://meuladobsite.wordpress.com/

  • Reply
    Katia Rezende Salén
    08/09/2016 at 8:44 pm

    Muito bom e prático com possibilidade de efeito imediato e positivo !

  • Deixe um comentário