Receitas/ Sobremesas

Pavlova com frutas vermelhas

pavlova de morangos recorte

Não se assustem com o nome.

Pavlova é uma sobremesa inspirada pela leveza e delicadeza da bailarina russa Anna Pavlova. Nada mais é do que um grande merengue assado, crocante por fora e cremoso por dentro. Coberto de frutas azedinhas, para fazer o contraponto com a doçura do merengue – é um suspiro, bem doce.

Achei fino e maravilhoso pra servir em datas festivas. Apesar de ser feito com açúcar, não contém glúten ou lactose, ou seja: uma fatia satisfaz a vontade de doces e não deixa ninguém estufado.

Ensaiava fazer essa receita há alguns bons anos, mas sempre desistia.

Imaginava que esses pratos enormes, muito cheios de frutas e coisas em cima, deviam ser dificílimos e não eram pro meu bico. Segui à risca a receita do livro “Le Cordon Bleu – Todas as técnicas Culinárias“, e descobri que a Pavlova não é difícil, ela é apenas… delicada.

Exige atenção em momentos chave: 

– a tigela da batedeira deve estar limpíssima e seca;

– a Pavlova deve ser assada em cima de papel manteiga, em forno baixo;

– evite abrir o forno e deixe ela esfriar totalmente dentro do forno;

– a cobertura deve ser colocada somente na hora de servir;

É o tipo de sobremesa para fazer na véspera do Natal, quando todo mundo já foi dormir e ninguém vai te pedir pra dar uma olhadinha/provadinha/abrir o forno. Vamos à receita?


Pavlova:

6 claras

350 gramas de açúcar

2 colheres de chá de vinagre branco

2 colheres de chá de maisena (amido de milho)

Ligue o forno a 150º e forre uma assadeira com papel manteiga.

Bata as claras em neve firme e adicione metade do açúcar. Reduza a velocidade da batedeira, continue batendo, adicione o vinagre e, aos poucos, a maisena misturada com o restante do açúcar, até a mistura ficar bem incorporada e com jeito de marshmallow: resista à tentação de comer direto da tigela.

pavlova de morangos merengue

Despeje esse merengue sobre o papel manteiga formando um círculo alto e asse a 150º por 1 hora. Deixe esfriar dentro do forno desligado. A textura, por fora, será exatamente essa: um suspiro crocante. Depois de totalmente frio, é bom ter cuidado na hora de colocar no prato, pois o disco pode se quebrar.

pavlova de morangos disco de merengue


Calda de morangos:

3 xícaras de morangos picados

1 1/2 colher de sopa de vinagre balsâmico

Coloque os ingredientes em um pote bem vedado, tampe e chacoalhe por 1 minuto, até que o morango e o vinagre formem uma calda vermelha linda.

pavlova de morangos


Montagem (apenas na hora de servir):

Coloque o disco de merengue sobre um prato lindo. Despeje a calda de frutas vermelhas e decore com cerejas, morangos frescos inteiros e folhas de hortelã.

Ponha o coração na montagem da sua Pavlova: amoras, physalis, maracujá (sim, fica uma delícia), jabuticabas, flores comestíveis. Tudo funciona e fica lindo, é só fazer com amor. <3

Você também irá gostar de ler:

6 Comentários

  • Reply
    Renato
    08/01/2015 at 2:50 am

    Vontade de devorar isso! rs

  • Reply
    Renata Manzini
    20/09/2015 at 11:05 pm

    Peraí Manu… E o creme batido? Não tinha na receita do Cordon Bleu?

    • Reply
      Manu
      21/09/2015 at 12:22 pm

      Oi Renata!
      Quando disse que segui a receita à risca, foi pra produzir o disco de suspiro e conseguir a textura ideal. Como você conhece a receita, fique à vontade para usar! =) Eu omiti porque tenho intolerância a leite de vaca. Bjo!

  • Reply
    Roger
    10/10/2015 at 9:31 pm

    Nossa, tentei fazer 3 vezes e todas as vezes a pavlova ficou molenga, nem ficou crocante.. Que tristeee

    • Reply
      Manu
      12/10/2015 at 3:54 pm

      Oi Roger!
      Nossa, deu errado nas 3 vezes????? Ela não chegou a ficar crocante por fora?
      Você controlou bem a temperatura do forno e deixou ela esfriar no forno desligado, para terminar de secar?
      Ela deve ficar crocante por fora e bem macia por dentro mesmo – por isso é assada em temperatura tão baixinha.
      Fiquei curiosa para entender o que deu errado, mas se te serve de consolo, não é a receita mais fácil do mundo não, parece ser um suspiro simples – mas só por fora, o interior deve mesmo ser macio… =)
      Bjs!

    Deixe um comentário